terça-feira, 17 de março de 2015

A Centenária Menina “Flor do Sertão”

  (Da. Yvonne Oliveira Silveira) 
É incontestável que outra flor não há...
Mais formosa e tão sábia quanto ela,
Nem aqui neste sertão amado
Nem tampouco lá acolá...
Por esse imenso mundaréu afora.
Ah, mas não há mesmo!...
Porque além de muito formosa...
Em sabedoria...pelas bandas de cá,
Abundantemente, ela transborda.

 Ah! Fora eu um trovador...
- Daqueles pra valer –
Debulhar-me-ia em belas trovas... 
Lindos poemas e encantadoras poesias,
Só para decantar...em prosa e versos,
Os seus incontáveis talentos literários...
E tantos outros mais que enfim a enfeitam.

Mas, como sou apenas um poetinha brejeiro,
Artesão tão-somente de versinhos singelos...
Então, despeço-me aqui assim dizendo:
- Ó querida poeta Da Yvonne Oliveira Silveira,
Uno-me, profundamente, enternecido
Às vozes deste amado sertão...
Que a ti proclamam essa bela louvação
Tão justa porquanto tão verdadeira:
“Ó amada escritora admirável...
Foste és e sempre serás
A eterna primeira dama... Da versátil e rica
Literatura Norte Mineira!”

Montes Claros (MG), 17-03-2015

RELMendes 

Nenhum comentário:

Postar um comentário