segunda-feira, 30 de julho de 2012

Nhá Geralda do Cintra!

(Uma refrescante “Vereda”, na minha estrada!...) 



Talvez uma quilombola,
Mas, certamente...
Uma generosa mulher!
Mascava fumo de rolo...
E ia odorando todo ambiente
Por ela percorrido...
Com aquele mal cheiroso odor.

A querida quera octogenária
Se embiocava...
Numa quimbembe mal iluminada
Pela fraca luz de uma velha absconsa,
E pra arrancá-la de lá...
Dava o quê fazer!
Após a sesta do dia a dia,
Ela sempre era circundada por cunhas...
Que à sua porta fervilhavam, aos montes,
Pra fuxicar...
E se besuntar de seus tantos conselhos...
Ora tão sábios ora tão espantosos.

Era um “taquinho de gente”,
Um catatau  feminino!
Saltitava pelas ruas do Cintra...
Que nem guariba assustado
Pelo fogo na mata,
Rumo à igreja onde rezava
Com certa frequência...

No sovaco...
Sempre transportava uma sombrinha,
Como se quiçama fosse.
Chegava a ser até engraçado,
Mas... ai de quem, dela zombasse,
Por certo enfrentaria a fúria
Da comunidade inteirinha!

Analfabeta,
Nem os xenxéms mensais, distinguia!...
Mas considerada era, por todos,
Tesouro de sabedoria!
Ao conhecer-me,
Não hesitou
Em acolher-me como filho,
Muito querido, diga-se de passagem,
O que a mim me encheu
De imensa alegria!...

Mas... numa manhã qualquer,
Após um aliviado suspiro,
(Voando rápida como um colibri sedento),
Nhá Geralda do Cintra partiu
Serenamente...
Lá pro alto da montanha,
Em busca da flor da vida...
E... talvez, lá em cima,
Esteja bem escondidinha...
Se rindo muito da gente.
Mas... a bendita,
Deixou-nos uma saudade sem fim!


Vocabulário
1-      Absconsa = Lâmpada de dormitório de monges...
2-      Embiocar= Esconder-se, abrigar-se...
3-      Fuxicar= Intrigar, fofocar...
4-      Quera= Valente, destemido...
5-      Quiçama= pequeno jacá...
6-      Quimbembe= Casa rústica, choupana...
7-      Xenxéms= Moeda do tempo do Brasil Império,
   Que  correspondia a centavos.



Montes Claros (MG),   22-11-2011
RELMendes



Nenhum comentário:

Postar um comentário